Há menos 53 055 funcionários públicos desde a chegada da troika

Quando os técnicos da troika aterraram em Lisboa, a função pública contava com 611 801 pessoas. De então para cá encolheu 8,7%, diminuição que reflete o congelamento de novas admissões ao longo dos últimos dois anos e meio, saídas para a aposentação e redução dos contratados a prazo, mas ainda não o efeito das rescisões amigáveis.

A administração central protagoniza o maior número de saídas, porque é também aqui que se concentra 74% do universo dos funcionários públicos. Os dados mostram que este subsector “emagreceu” 9,9% entre o final de 2011 e setembro deste ano, acima do valor geral de 8,7% ou da quebra de 5% nas administrações regional e local. 

Fonte: http://www.dinheirovivo.pt/